terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Caminho

"Se a vida oferece-se nos uma gama de escolhas, por que escolhemos um único caminho"?

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Amor

"Os verdadeiros sentimentos se manifestam não por palavras, mas por um Oi,Ola, Como vai ou então Posso ajuda-la! Pelos gestos simples e carinhosos que foram esquecidos por uma sociedade estática".

Reginaldo Silva Poso

Amor

“Amor completo é aquele que falta de tudo um pouco. Mas que nada impede aos enamorados de viver em uma eterna busca pelo tudo que ainda falta”.

Reginaldo Silva Poso

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Amor

Amor é tudo aquilo que não conseguimos significar, pois dizem que o amor é belo, e o que é belo não pode ser definido!
Reginaldo Silva Poso

Amar

A tarefa mais difícil de entender, é deixar de amar quem já nos amou, ou ainda amar quem nos ama de verdade!
Reginaldo Silva Poso

Você-Mundo

Estar aberto para o mundo nem sempre significa que o mundo esta aberto para você, mas este é o perfeito momento de ser um microbio e penetrar no mundo ou em qualquer “outro”, sem pedir licença e abraça-lo como se não houve o dia de amanhã.
Reginaldo Silva Poso

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Beijo

Beijo trocado é amigável, mas beijo roubado nunca é insaciável!

Reginaldo Silva Poso

Beijo

Beijo é igual a bolo, quanto mais doce e gostoso, melhor é!

Reginaldo Silva Poso

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Omissão

A omissão pode provocar a estranheza e a indiferença, mesmo que a intenção seja de proteção, ninguém deve ser protegido da verdade!

Reberth Silppo

Sopro

E ele soprou no meu ouvido:
- "A maior presença na minha vida e a ausência da vida"!

Do heterônimo: Emiliano Costa
"Há dias em que rouba o meu viver", Reginaldo Silva Poso

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Mar de que?

Parei as águas do meu mar
Para em qualquer rosto mirar-me,

Mas só as gotas dos meus olhos
Ficou a rolar, em uma face

Qualquer, menos a minha
Por que afogado entre elas

Já me encontrava sem suspiros.
E o que restou foram

lagrimas de um menino
Que consolidou um marco inicial.

Qual eu não sei.
Mas chegará o dia em que

Lembraram de mim,
Mas não sera pelo mesmo

Motivo em que me coloquei
A chorar, ou esmaecer e sim

Pelas gotas que deram o marco
Inicial deste extenso mar.

Que um dia consolidou-se
Pelas minhas mãos e por minhas lagrimas.

Reginaldo Silva Poso

domingo, 8 de novembro de 2009

Eu Mãe e Pai


 Meus pais são os melhores e piores pais que um filho poderia ter! São os seres que mais me fizeram feliz e triste. Ser filho de Maria e José é uma benção  e um castigo que não é nenhum desejo. Um ciclo familiar completo e incompleto de dores e amores de certezas e incertezas de faca e queijo de pão e vinho de tudo e do nada. Mas ser Reginaldo é tudo, é o centro é a ambivalência é o "multifacetavel", o "intercambiável". Mas ser filho de Maria e José é um castigo interminável, alguém tem que pagar, alguém tem que chorar, alguém tem que ser filho, mãe e pai.

Reginaldo Silva Poso

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Pensando assim

Se ofereço um pouco do meu amor, tu queres mais.
Se ofereço um pouco mais do que deverias, quererás tudo.
Se ofereço tudo, então já não é mais amor. Amor é tudo aquilo
que na verdade ocultamos por temer a felicidade e deixamos de vivenciar
por temer o amanhã. Que nada mais é um dia que o sol nasce forte e brilhante
para todos, assim como a lua apresenta-se linda e mística como todas as noites.

Reginaldo Silva Poso

Escrever é se inscrever

Eu me inscrevo quando escrevo, mas não me descrevo exatamente , por que ainda não me apresentaram por inteiro.

Reginaldo Silva Poso

domingo, 1 de novembro de 2009

Paradigma

Uma casinha
Uma estradinha
Um cenariozinho
Uma arvorezinha
Um passarinho
Um ninho
Um cheirinho
Uma xicrinha
Um cafezinho
Talvez uma vizinha
Um laguinho
Uma linha
Um céu
Terra
E um homem meio
ao tudo
e ao nada
Havia uma
casinha
Estrada
Pequenina
Sozinha.

Reginaldo Silva Poso

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Doença

A pior das doenças carrega consigo um nome,
nome esse dado por um alguém de "homem."
Esse é o causador e a cura de qualquer dor!

Reginaldo Silva Poso

domingo, 25 de outubro de 2009

Corri, nadei, voei, nasci

"Meu corpo em meio ao ar satisfazia minha anciã de voar".

Frase do livro: Contos para não esquecer.
Do heterônimo: Fernando Detichhi

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Self-portrait

Picture that I do
Trace in trace
Sometimes I paint in the sky
Sometimes ground

Sometimes I paint things
Things that already existed
And things or memories
The more I

And this image that I
And redo it creates
Distortion painted
Do everything and anything.

Reginaldo Silva Poso

Man and environment

If I am a man and half tearful, why is crying.
If I am a happy man and a half, is why I am happy.
If I am a brave man and a half, is why I am brave.
If I am a man and a half. So I am a man.
And what is the man who does not cry, lose, win, love and laugh?
But being a man and a half is to be human, and once human is to be
condemned in its entirety.

Reginaldo Silva Poso

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Thinking of love

If the soul wears the colors of the mind because my mind is a carnival!

Reginaldo Silva Poso

Thinking of love

We are smart to weigh in with the reason and waht will be in our heart unless we act with
emotion?

Reginaldo Silva Poso

Pensamento de Amizade

A amizade multiplica quando dividimos tudo o que somos por amor!

Reginaldo Silva Poso

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Papel e Caneta

O meu melhor amigo é o papel e a caneta, para
eles eu revelo meus segredos como e quando!

Reginaldo Silva Poso

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Adultério!

Adultério: O que é o adultério se não uma passagem só de ida para o inferno?

Reginaldo Silva Poso

Pergunta


Perguntei ao tempo quanto tempo levaria para uma pesseoa amar!
Ele respondeu:
-Ao amar-se primeiramente poderá eternamente amar tudo que há vida.

Reginaldo Silva Poso

sábado, 17 de outubro de 2009

Realidade e "fabulosidade"

O homem não seria homem, se não houvesse a realidade e a "fabulosidade",
afinal quando um pedaço nosso morre, deparamo-nos com uma realidade triste
e perturbadora. Mas para sentirmos confortados logo voltamos a ser criança
e preferimos optar em acreditar que esse pedaço humano ao céu esta, e que
se tornou estrela para lá brilhar.

Reginaldo Silva Poso

Ao Escritor

O que quer da vida, um homem que passa uma vida escrevendo?
Ser ouvido, lido, ou despido? Decifrar o que diz um homem por
meio da escrita é quase que impossível, mas o que não é impossível
é voltar ao seu Eu e questionar-se. O que quero da vida? Após ler
um simples Epigrama que pouco disse, e que tudo disse entre poucas
linhas.

Reginaldo Silva Poso

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Professor

  A essência da informação e a formação do caráter
intelectual chamam-se: Professor e Aluno que ambos
destrói barreiras para construir pontes das quais nem sempre
são desejadas. E nesta oscilação é alimentado um amor
que talvez jamais seja reconhecido.

Reberth Silppo

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Criança

A criança é o berço do mundo.


Reginaldo Silva Poso

Criança

Lobisomem, bicho papão, são subjetividades da cabeça adulta. Já as fadas, elfos, Peter-Pan, tamanduá e leão que falam são subjetividades da cabeça infantil.


Reginaldo Silva Poso

sábado, 10 de outubro de 2009

Vida

Liberdade não seria tudo que quero, mas tudo que quero ainda não possui nome.

Reberth Silppo

Eu

Quando estou em silencio abro-me para o mundo.

Reberth Silppo

Gesto

Silencia-se, ao silenciar-se seus lindos olhos podem por conta própria falar tudo o que o outro gostaria de ouvir.

Reberth Silppo

Vida

A felicidade não esta em quem a busca, e sim em quem a vivencia.

Reberth Silppo

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Amor

Você é a página em branco que quero levar a eternidade para terminar de preencher!
Reberth Silppo

Amor

Entre todas as manias que tenho a mais fraca delas é amar você!
Reberth Silppo

Amor

Já te chamei de amigo, hoje te chamo de amor!
Reberth Silppo

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Sexo

Não há remédio melhor
                                       anti-stress, anti-depressão
                                                                                   não engorda, e emagrece: Sexo.

Reginaldo Silva Poso

Sexo

O sexo é um esporte
                                    que todos gotam e praticam
                                                                                    "regularmente" sem consulta médica.

Reginaldo Silva Poso
               
                                    

Sexo

Homens e Mulheres
                                    fazem sexo por
                                                                   vários motivos, um
                                                                                                      deles é para
                                                                                                                             Gozar a Vida.
                                                                                                                                            
Reginaldo Silva Poso

Sexo

O preço
               que os homens
                                         pagam pelo sexo
                                                                       chama-se Casamento.
                                                                                                                               O perço
                                                                                                  que as mulheres
                                                             pagam pelo sexo
                           chama-se Homem.

Reginaldo Silva Poso

Sexo

Se
         sexo
                      vicia
                                  quero
                                               morrer
                                                              de
                                                                      Overdose.

Reginaldo Silva Poso

Sogra

Sogra boa é aquela igual pudim, você come e sempre quer mais.

Reginaldo Silva Poso

Pensando assim é bom

Não deixe que nada te desanime, pois até um empurram te leva pra frente.

Reginaldo Silva Poso


Amor

Se o mundo é bom eu não sei, mas quando você nasceu.

Reginaldo Silva Poso

Amor

Poderia Eu viver sem seu calor, compor e temor, mas sem seu amor não viveria,
e sim vegetaria.

Reginaldo Silva Poso

Amor

O amor tem seu lado sensível e intolerante, mas sempre optamos pelo desentendido.

Reginaldo Silva Poso

Amor

O eterno é sempre o agora quando há amor.

Reginaldo Silva Poso

sábado, 3 de outubro de 2009

Amizade

Para abiscoitar um inimigo basta dizer como você não é, mas para ser amigo de um amigo basta descrever quem você é.

Reberth Silppo

Amizade

É difícil termos um amigo Amigo, mas é muito mais difícil ser esse Amigo.

Reberth Silppo

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Pensamento de Amor

Da vida tudo quero e se você faz parte da vida
então nada preciso querer a não ser que este
tudo faça parte de você.


Reberth Silppo

Pensamento de Amor

Queria ser poeta, para assim, em versos ou em
prosas escrever o que sinto por você, mas não
há poema ou poeta que consiga descrever o
quanto eu quero você.


Reberth Silppo

Pensamento de Amor

Só me cansarei de você, quando a esperença de um Brasileiro secar.

Reberth Silppo

Pensamento de Amor

Pode mil palavras levar-nos ao abismo, mas só uma única
pode nos resgatar de uma loucura que nem queríamos cometer.
-Eu amo você!

Reberth Silppo

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

EU

Para entender o meu amor é preciso vim ao mundo de cabeça para baixo.

Reginaldo Silva Poso

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Senhor


Senhor
Aqui diante do tudo e do nada,
E principalmente de ti, peço que
Enxugue as lagrimas de seus filhos
Que rolam sobre uma face rosada
Pura e sem esperança.

Senhor
Se és nosso pai por que largou
Nossas mãos, não sabemos de
Onde viemos ou para onde ermos de ir.
Só sei que não sinto mais esperança,
Já não sei distinguir quando é noite ou dia.

Senhor
Se estas a ouvir nossas preces
Vou lhes pedir, erga-nos aos céus,
E aponte-nos para a luz, seja de donde
For caminharemos até ti de braços e mãos erguidas.

Senhor
Já que és o Senhor então acolha-nos
E assim tentaremos aprender com os
Erros do passado, para fazermo-nos
de um presente aprendido.

Senhor
Andaremos por onde tu andaste
Comeremos do que comeu
Beberemos do que tu bebeste
E aprenderemos a amar o outro
Como o Senhor tentou-nos ensinar.

Senhor
Rogo-o aqui ou em outro qualquer
Lugar, sua moradia é em meu ser.
E agora que sei que esta por me guardar
Aprenderei a fézar-me homem para todo sempre.


Reginaldo Silva Poso

domingo, 27 de setembro de 2009

Zé ninguém

Se Zé não fosse ninguém. Ninguém falaria
do Zé. Mas como ele é um zé ninguém, todo
mundo deixa de deixar e faz do Zé, um tal alguém.


Reginaldo Silva Poso

Sempre há

Para todo um alguém, existe um alguém, desde que você não seja ninguém.



Reginaldo Silva Poso

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Apaixonado

Quando era menininho
Aprendi a ler
Agora que sou mocinho
Aprendi a explorar você.

Reberth Silppo

Apaixonado

Pinto um coração de rosa apaixonado
Cade vez que te vejo
Fico ainda mais abobalhado.

Reberth Silppo

Amor

Você é o sol eu sou a lua,
De dia você brilha e de noite
eu faço a calmaria.

Reberth Silppo

Amigo

Não importa se tenha um ou até dois amigos,
Se lutas contra a solidão nunca haverá o dia em que
ficará na escuridão.


Regiberth Silppo

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Epigrama do Brasil

B.rasileiros nós somos
R.omântico alguns
A.legres por ser Brasileiro? Sim.
S.ensível, sobrenatural, sonhador talvez
I.guais jamais, nem gêmeos são
L.ibertos? Sim, mas só por que somos Brasileiros!

Reginaldo Silva Poso

Quase um epigrama

A amizade é como uma rosa,
linda e cheirosa, por vez, harmoniosa.
Mas assim como na amizade é preciso regala
com dedicação e carinho, e mais do que cultivá-la
é preciso que se tenha a coragem necessária para
ir colhê-la á beira de um tenebroso precipício.


Reginaldo Silva Poso

domingo, 20 de setembro de 2009

Casamento

Existem bons casamentos,
mas não há os casamentos.

Reginaldo Silva Poso

É

Se o amor mata quero morrer todos os dias.

Reginaldo Silva Poso

É

Se amamos somos incompletos,
e quem não amas o que és?


Reginaldo Silva Poso

É

Dente por dente,
e o mundo acabará desdentado.


Reginaldo Silva Poso

Amor

O maior valor humano é aquele quando
sentimo-nos útil a todos que amamos.

Reginaldo Silva Poso

Ciência

A ciência só não é 100% verdadeira por que ainda
não descobriu a formula para viver e amar.


Reginaldo Silva Poso

Amor

O amor não pode nem deve ser definido,
Nem visto nem palpável.
Mas é sentido assim como um beijo,
um olhar ou um até logo, não o defina.
Assim essa busca eterna sempre será
como um mapa do tesouro que muitos
lutam para encontrá-lo e decepcionam
com a recompensa.


Reginaldo Silva Poso

Duvidar

Duvidar é por em risco tudo que
já foi erguido,mas também é sinal
de que a estrutura do amor, da amizade
ou familiar ainda pode ser restaurada.

Reginaldo Silva Poso

Reações

O ódio provoca náuseas
A alegria sorrisos
O amor leveza
E o perdão, todo tempo perdido.

Reginaldo Silva Poso

Amor

Se amas de verdade
e por inteiro, és digno
do sol que te ilumina
e da lua que consola.

Reginaldo Silva Poso

sábado, 19 de setembro de 2009

Às vezes é necessário.

Às vezes é necessário um beijo para ser feliz,
Às vezes é necessário um oi para ser feliz.
Às vezes é necessário algo material para nos satisfazermos.
Às vezes é necessário para o necessário, mas para o meu Eu
Só é necessário para tudo quando Eu acordo.

Reginaldo Silva Poso

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Viver

Acordo acordando
Ando andando
Olho olhando
Falo falando
Sinto sintindo
Penso pensando
Durmo dormindo
Sonho sonhando
Acordar...Andar...Olhar...Falar...Sentir...
Pensar...Dormir...Sonhar...Viver...e não saber.

Reginaldo Silva Poso

Como assim?

Flecsolucsograma
Paraditotrimia
Litometricosomia
Gatropediagerimonia

Ou

Tevolupiamedicolofia
Zatomediacoviabiliavizivel

Você sabe o que significam esses signos,
quando souber diga-me, por que eu não
sei o que é fácil.

Reginaldo Silva Poso

sábado, 12 de setembro de 2009

Ser

O que faz de um homem um homem?
Suas ecolhas incertas conscientemente ou
Suas escolhas certas inconscientemente?

Reginaldo Silva Poso

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Mulheres

O que é mais difícil, viver com elas ou sem elas?
Só sei que ambas situações são como um desafio para o homem, mas
que somente elas, que são mães, amigas, madrinhas, namoradas,
secretarias, professoras, amantes, madrastas ou vizinhas é quem
nos amaram eternamente.


Reginaldo Silva Poso

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Eu

Se em uma linha do fluxo se da por um começo meio e fim, onde ficam as marcas em que fizemos por esse fluxo existir?

Reginaldo Silva Poso

Estações

Aprendi com a primavera a florir.
Aprendi com o inverno a recolher-me.
Aprendi com o verão a radicalizar.
Aprendi com o outono a sonhar.
Mas é com você que quero aprender a amar.

Reberth Silppo

Viajem

Viajar seja de lá pra cá
ou de cá pra lá. Não ha viajem
mais linda e significativa do que
viajar em seu ar.

Reginaldo Silva Poso

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Eu

Para tudo há um propósito, para o nosso EUs o que há?



Reberth Silppo

Filhos

Os filhos vêm ao mundo com sua própria agenda.
Alguns para alegrar nossos dias.
Outros para testar nossa paciência.
Alguns para nos dar propósitos.
Outros para cuidar de nós.
É. Quando os filhos vêm é para mudar tudo.
Principalmente aqueles que não foram convidados.
Mas que no fundo logo adentram em nossos corações,
e que acabam também sendo mais louváveis do que os
aguardados.


Reginaldo Silva Poso 

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Heróis

Heróis. Todos os honramos e temos um.
Seja pela sua bravura.
Seja pela sua bondade.
Seja pela sua virtude.
Mas principalmente honramos aquele
que vem para nos salvar.
Embora no dia em que ele não chegar a tempo
para nos tranquilizar, nós mesmo teremos de ser nosso  próprio Herói.


Reginaldo Silva Poso

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Homem e meio

Se sou um homem e meio choroso,
é por que choro.
Se sou um homem e meio feliz,
é por que sou feliz.
Se sou um homem e meio corajoso,
é por que sou corajoso.
Se sou um homem e meio. Então sou homem.
E qual é o homem que não  chora, perde, ganha, ama e sorri?
Mas ser um homem e meio é ser humano, e uma vez
humano é ser condenado por inteiro.

Reginaldo Silva Poso

Eu

Não sei por que!
Penso em você.
Leio você.
Bebo e alimento-me de você.
Crio e renovo em você.
Falo, calo-me em você.
Perco a hora e nada faço por você.
Tomo banho e durmo pensando em você.
Descuido-me e esqueço-me de mim por você.
Afetividade? Quem sabe. Amor? Talvez. Conflito existencial? Não tenho resposta.
24 horas.
Pai.
Reginaldo Silva Poso

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Eu

Como explicar a vida, como entender o seu criador, é tão perfeito e inteligente que não há como significar, mas que se pode vivenciar.

Reginaldo Silva Poso

Eu

A vida é uma grande ilusão! Mas quem é que não gosta de se iludir?

Reginaldo Silva Poso

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Beijo

Beijo assim beijo assado com tudo nosso amor nunca será velado.
Beijo bem beijo mal com tudo nosso amor é imortal.
Beijo seco beijo molhado com tudo nosso amor é hipnotizado.
Beijo rápido beijo longo com tudo nosso amor é lisonjeado.
Beijamos e Beijamos com amor dia e noite exalamos.
Reginaldo Silva Poso

Brilho

Cintila em mim
Você.
Cintila em mim
Tu.
Cintila em mim
Ele.
Cintila em mim
Nós.
Cintila em mim
Vós.
Cintila em mim
Eles.
Cintila a vida, mas onde Eu irei cintilar?

Reginaldo Silva Poso

Eu

No banquete da vida,
a amizade é solitária e a
arte companheira.
Reginaldo Silva Poso

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Dividas

Quem não as tem quem não as quer?
Dividas são varias principalmente aquelas que estão diretamente ou indiretamente ligadas ao financeiro. Mas o que dizer o que esperar ou como pagar as dividas de amor?
Dividas seja ela de família, do campo profissional, nenhuma é maior do que a existencial. A maior divida que o homem carrega chama-se homem e talvez seja esta uma divida que não há financiamento para ser paga.
Reginaldo Silva Poso

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Eu

Quebra cabeça, há momentos em que nossas vidas ficam assim em pedaços. E o que nos resta é ter esperanças de que nossas preces sejam ouvidas e um dia este quebra cabeça seja montado e desvendado por um alguém que queira nos dizer em que estagio da vida nos encontramos!
Reginaldo Silva Poso

Roubaram a minha feição

Meu rosto já fora outro,
Assim sem expressão, assim com escuridão, assim sem vitalidade,
Nem visão, nem paladar, nem audição.

Meu rosto que fora outro
Alegria, amor e vida
Já não estão

Não dei conta por esta fração
Em que quebrou a minha emoção

E o que sobrou, foram estilhaços
Da minha expressão, donde estão?

Intertextualidade de Cecília Meireles
Reginaldo S. Poso
Do livro: Sem compromissos

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Eu

Bom tudo começou quando eu pensei que tivesse acabado. E quando eu fechei os olhos foi quando eu enxerguei pela primeira vez o que era viver. E quando eu morri descobri que estava nascendo e que seria o mais novo ideal a ser explorado num mundo que minha concepção havia construído.
Reberth Silppo

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Rotação

Assim como a terra nossas vidas também se movimentam em uma linha onde no fim ou num novo recomeço nos surpreendemo-nos.
Surpreendemo-nos com a tamanha façanha em que esta engenhoca chamada de terra se alimenta.
Reginaldo Silva Poso

sábado, 8 de agosto de 2009

Eu

O arquiteto da vida é o homem que sabe construir um edifício com o propósito de chegar cada vez mais alto, e quem sabe um dia até Deus.
Reginaldo Silva Poso

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Teoria do 2

Dizem que sempre temos mais de uma escolha e não é que é verdade.
Ou você come ou então fica com fome.
Ou você ama para ser amado ou então deixe que o amor passe por você e você fique a ver navios.
Ou você mente ou omite.
Ou você fala ou calasse.
Ou você seja feliz ou não.
Ou você vai por aqui ou por lá.
Ou você namora a loira ou a morena.
Escolhas é algo que sempre fará parte da nossa trajetória agora dizer pra você qual é o bom caminho isso é impossível, mas o que não é impossível é você reduzir-se a uma única escolha, por que sempre haverá outra opção para deixá-lo em dúvida.
Reginaldo Silva Poso

sábado, 1 de agosto de 2009

Eu

Ser gentil é mais do que um gesto de educação e sim um gesto de amor ao próximo.

Reginaldo Silva Poso

Liberdade

O que é a liberdade se não o desejo de ser único? Ser livre, liberto e até libertino! Será que o homem é um animal livre?
Reginaldo Silva Poso

Problemas

Não diria problema, mas dificuldades que transformam em problemas. Afinal o que seria do homem sem grandes propósitos, sem o desafio de viver. Não existe problema e sim uma conduta mal explorada que por consequência transforma-se em um problema.
Reberth Silppo

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Fome de Carícias


Existe uma tendência na qual os seres humanos acreditam fielmente em que as pessoas têm fome. Sim concordo, mas não somente fome de alimento, roupa e casa.

Há varias fomes e com todas elas a uma enorme ligação chamada carícia.
A carícia esta ligada a fome de estímulos preceptivos como (os nossos cinco sentidos corporais). Fome de contato como (um abraço, um oi, ver pessoas e construir amizades e relacionamentos amorosos). Fome de conhecimento onde (todos necessitamos de conhecimentos e de reconhecimentos). Fome Sexual (que não seja uma simples ejaculação, mas que a uma troca de energias e de exploração, simplesmente como um botão tende a formar uma rosa. Que seja único e bonito). Fome é o que mais há no mundo, mas com carícias tenho certeza que nossos estômagos não se sentiram tão vazios.
Reginaldo Silva Poso

Carícias


A carícia é um bem precioso, que deve ser sempre compartilhado de forma esperada ou inesperada, deixar a carícia de lado é como a indiferença, e deixar de acariciar ou de ser acariciado é o mesmo que provocar uma morte e não saber.
Reginaldo Silva Poso

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Eu

Sorrir é dizer que tudo esta em perfeito equilíbrio que amamos e somos amados, mas nunca deixe de sorrir por que além de demonstrar que nossos sentimentos estão em desequilíbrio ninguém ira sorrir por nós.
Reginaldo Silva Poso

Eu

Nunca estamos desamparados, a única distancia que nos separa de Deus é uma simples conversa que muitos a chamam de oração ou prece, não importa nossas religiões desde que sempre tenhamos um tempinho para ter uma simples prosa com Deus.
Reginaldo Silva Poso

domingo, 26 de julho de 2009

Eu

O que é divino e encontra-se em perfeita harmonia? Quem sabe essa seja a busca eterna que o homem nunca descobrirá.

Reberth Silppo

Eu

Pessoas, algumas chegam e outras que se vão. Como definir uma ou muitas das quais cruzam nossa jornada? Há aquelas que entram em nossas vidas e perdura e mesmo perdurando é difícil dizer o quanto significou. E há outros que somente por dez minutos as conhecemos e mesmo assim sentimos conhecê-las de outras encarnações, como atribuir, como nomear esses acontecimentos inexplicáveis, mas que nos faz retornar para o nosso eu e questionarmos a Deus a nossa existência.
Reberth Silppo

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Eu

O que seria do homem sem a música, escrita, pintura, escultura, gastronomia, moda, dança, teatro? Nada seria do homem sem a arte. Por que não é o homem quem a faz e sim a arte é quem o faz, o faz ser esse ser misterioso.
Reberth Silppo

Mundo paralelo

Em que mundo você vive? Já parou para pensar que seriamos muito egoístas em pensar que o planeta terra e suas vertigens é o único que existe. E o que dizer do mundo particular de cada pessoa? Aquele que constrói sua própria galáxia e nela há personagens, casa, família e comida assim como o planeta terra. E que também existe monstro de três ou sete cabeças, plantas que falam, animais que vão à escola, carros que voam e crianças que falam mais de dez idiomas, o que pensaria uma pessoa se abríssemos a porta do nosso mundo paralelo? Como nos poderiam julgar, por um a caso no planeta terra não existem monstros?
Reberth silppo

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Eu

Ser mãe ou pai é uma dádiva que não há nem como descrevê-la, mas tenho certeza de que o mais difícil desta missão é construir um caráter humano digno e de responsabilidades, que por sua vez é uma viagem desafiadora, e que leva uma vida inteira de obstáculos. Tenho mais do que certeza que feliz são aqueles pais que conquistam este objetivo quase que impossível.
Reberth Silppo

Biografia

Vida e Morte

Nascido em sete de março de 1800, Emiliano Costa, era um Italiano, honesto de família rica, sem falar de sua fisionomia que agradava qualquer Italiana. Um jovem muito bonito de olhos verdes, pele branca, forte, robusto, cabelos longos e negros, mãos delicadas de artista e rosto de anjo feito a pincel. Aos sete anos sua mãe notara a delicadeza do filho com os desenhos que produzira, em pouco tempo havia muitos deles espalhados pela casa. Mas foi aos treze anos que seu amigo íntimo o seu próprio e verdadeiro eu manifestou-se pela arte de escrever, embora abismou-se em suas ânsias, então não levantou-se mais, os dias, os meses até mesmo os anos passaram, e o que ele só fazia questão, era de ver barquinhos da janela de seu quarto passando. Afastou-se de tudo e de todos e já não sabia mais o que era viver com as pessoas, nem mesmo com a própria família, sociedade não existia em seu vocabulário era totalmente anti-social. Aos dezoito anos entrou na Universidade Belas Artes, mas cursou somente dois anos; Forma amizades verdadeiras com Baptiso e Biagiro com quem teve um breve namoro; depois namorou por menos tempo do que com Biagiro, Nina que tornaram-se amigos. Emiliano não fazia questão de conhecer o ato sexual. Uma de sua suas poesias foi escrita em um barquinho e outra na ponte Rialto, onde ele dizia que só ela a entenderia, ela a ligava entre a Itália plano terrestre, e ao céu.
Durante sua vida esteve por duas vezes em momentos e relacionamentos diferentes com Nina e Biagiro no Palácio Contarinidai. Em 1820, no dia de seu aniversário decidiu presentear-se com a paz, e com a sonhada felicidade espiritual e psicológica que acreditava ter, somente morrendo, e por um momento sua vida e de sua família foi marcada para sempre.
Do livro: Poesias do meu Eu
Emiliano Costa

Eu

Por que a morte demonstra-se como um fim? Sendo que muitos enquanto vivos circulam entre nós, e mesmo assim não percebem que dormindo estão.

Reberth Silppo

Coração

Ás vezes faz tum-tum
Ás vezes faz bom-bom
Ás vezes faz tam-tam
E até fom-fom, faz, mas ultimamente nem fom-fom eu ouço meu coração fazer.

Reberth Silppo

terça-feira, 21 de julho de 2009

Eu

O que nos leva pensar que o mundo é um enorme coração que bombeia sem parar? O que seriamos nós? O sangue deste pulsante coração?

Reberth Silppo

Lá fora aqui dentro


Tarde cinzenta o céu
Não sorria,
Chovia lá fora
Chovia aqui dentro,
Pela janela via-se a
Chuva lá fora refletida
Por dentro.

A cada gota de chuva que pela
Janela avistava
Afoga-se lá dentro
Afoga-se lá fora,
Gota que provoca um som
Som que ao bater na janela
Formam-se músicas,
Que ouvia-se lá dentro
E lá fora

Como marteladas num prego
Que batia lá fora
Que ouvia-se aqui dentro.
Reberth Silppo

segunda-feira, 20 de julho de 2009

O que é? O que são?

O que são as lagrimas se não a esperança de sorrir,
O que é a dor se não o verdadeiro alivio,
O que é um tapa se não o desejo de um beijo
O que é uma ofensa se não à-vontade dizer um eu te amo,
O que é um adeus se não um ola,
O que são as vitimas se não culpadas,
O que seria do elemento humano se não houvesse contradição?
Reberth Silppo

Eu

Sempre pensei que seria assim.
Até que a morte nos separe. E ponto final.
Mas muito pelo contrario. Até que a vida nos separe.
Quantos de nós estamos ainda em vida mais separados do que unidos?

Reberth Silppo

Divina

A alma é divina
A ignorância também
A beleza é divina
A alegria também
O amor é divino
O laço também.
Divino é ser amado por divina, e divina é sempre alegre por que é bela e uma vez bela é sempre ignorante, por que tudo que é belo é inexplicável. E ela sendo um ser inexplicável torna-se um ser de alma divina. E tendo uma alma divina não há laço que nos desuna.
Reberth Silppo

domingo, 19 de julho de 2009

Eu

Estar com uma família é amável, fazer parte de uma é tudo e construir a sua própria família é inexplicável.

Reberth Silppo

Posso tudo - Tudo posso

Posso sentir
Posso ver
Posso ouvir
Posso voar
Posso viver
Posso brilhar
Posso tudo
E tudo eu posso
Mas não posso
Sozinho amar
Amar sozinho eu só posso
Se fosse único, se único eu fosse
Mas sou vários e sendo vários
Tenho a obrigação de espalhar o
Meu amor.

Reberth Silppo

sábado, 18 de julho de 2009

Poesias do meu Eu

Ah! Como é gratificante sentir
O balançar do barquinho
Este vem e vai, vem e vai

Vejo daqui toda minha terra
Vejo daqui Contarinidai
Vejo daqui praça de São Marcos

Quero mais do que isto
Quero sentir, quero ver e ouvir
Quero quem me quer

E Dorsoduro já não me quer mais
Quero ponte Rialto quero andar
E de lá navegar

E deixarei de existir onde não existo mais.

02-05-1818
Página 16
Do livro: Poesias do meu Eu
Heterônimo Emiliano Costa

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Felicidade

Um simples ato nos transforma
E a felicidade transborda.
Um simples sorriso cativa
Um simples oi, nos alegra
Um simples abraço nos a conforta
Um simples gesto nos anima
Mas um beijo nos modifica
E a felicidade transborda sem dizer de onde veio ou para onde vai.
Reginaldo Silva Poso

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Eu

Amizade é como uma perola muito valiosa e que às vezes necessita de uma lapidação para que continue sempre brilhando.

Reginaldo Silva Poso

Sabotagem

Sabotagem todos são capazes disso. Mas alguns pegam mais pesados do que outros. Como aqueles que desejam vingança. Como aqueles que desejam ter um amor. Ou aqueles que estão determinados a destruir pontes. E também tem aqueles que simplesmente querem alguma coisa:
- Queria que papai morasse aqui para me colocar na cama.
Alguma coisa que pertence à outra pessoa.
Reberth Silppo

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Lembranças

Perguntei assim:
-Por que choras?
Me responderam assim:
-Por que dói.

Perguntei assim:
-Por que dói?
Me responderam assim:
-Por que lembro.

Perguntei assim:
-Por que lembra?
Me responderam assim:
-Por que pergunta.

Perguntei assim:
-Pergunto por que, choras e dói e a lembra.
Me responderam assim:
-Por que a lembrança pode ser uma faca que feri.
Reberth Silppo

Histórias e Histórias o que são?


Quanto tempo levamos para escrever uma história? Quanto tempo levamos para reescrever uma historia? Às vezes queremos magoar quem nos magoou. E também às vezes só queremos nos poupar de alguns constrangimentos. Ou ainda evitar que outro sofra sem necessidade. É claro que a alguns que acham que reescrever a historia é outra forma de mentir. Mas o que seria uma história? Um emaranhado de mentiras que se encaixam, ser outro e vestir-se de sonhos, ou uma omissão?
Regberth Silppo

Eu

O pintor, escultor, poeta, cantor, ator e amor não têm sexo. A arte não tem sexo, já o pintor,escultor, poeta, cantor e ator tem alma. Alma esta que por sua vez é mais do que artística.

Reberth Silppo

terça-feira, 14 de julho de 2009

Eu

Às vezes escrevo por escrever e às vezes escrevo para viver.

Reginaldo Silva Poso

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Eu

Irmãos quem não os quer bem
Quem não os quer por perto
Quem não os ama
Eu os tenho e são o meu viver a minha fonte, meu paradeiro meu entender.
Anjos que me iluminam e me faz progredir.
Reberth Silppo

Às vezes 2

Às vezes quero amar
Às vezes quero dançar
Às vezes quero voar

Às vezes quero tudo
Às vezes nada quero
Às vezes eu fico assim, nas vezes

Às vezes sou tomado pelo querer
Às vezes sou tomado pelo não querer
Às vezes me questiono. Até quando vou ficar nas vezes?

Às vezes eu pareço estar dormindo
Às vezes eu pareço estar acordado
Mas nem às vezes eu consigo entender.

Reginaldo Silva Poso

A sabedoria condena e a ignorância liberta

Sou uma prostituta exclusiva dele, mas ele não me impede de trabalhar, tenho que ganhar meu próprio dinheiro também. Não tive outra escolha, dizem que sempre temos mais do que uma opção. Não discordo. Eu tinha duas. Morrer ou viver. Secar de fome e não ter nem a onde dormir e passar frio e drogar-se até meus miolos ferverem e tornar-me um viciado cretino sem eira nem beira. Ou vender-me e guardar o dinheiro da prostituição para melhorar de vida mais tarde.
Dessas duas opções eu escolhi viver, mesmo que tivesse que transar com homens, brancos, negros, morenos, gordos, magros pobres, ricos sujos ou limpos, mas estava na cama com eles por que eu quis e não por que eu era obrigado como muitas vezes aconteceu comigo desde menino. Nenhuma dor é maior do que as que eu senti meu próprio pai violentando-me, machucando meu coração que sangrou de mais por muito tempo, Deus me perdoe, mas é assim que eu quero viver da prostituição que só a mim, faz mal.
Os dias foram passando o passado era realmente um corpo morto que enterrei. Eu quero mais é viver. Na noite em que comemorei meu aniversário foi tudo muito bom, bebidas a vontade, música e homens bonitos, não foi nada libertino, mas com certeza os filhos de Deus jogar-nos-iam pedras, como sou filho do mundo, não tenho a consciência pesada e sim livre. A sabedoria nos condena e a ignorância nos liberta. Não pensei duas vezes e fiz um bis, dei mais uma festa que foi um show.
Página 28
Pequeno fragmento do livro: A sabedoria condena e a ignorância liberta
Leônidas Suzantchis
Heterônimo de Reberth Silppo

Sem Título

Você conhece casais perfeitos?
A mulher que confia plenamente no homem?
O homem que confia plenamente na mulher?

Ou

Ainda no marido que não trai?
Na mulher que jura amor eterno?
Na felicidade conjugal?

Eu apresento-lhes
O único casal que há energia recíproca.
Aquele casal em cima do glacê!

O seu sucesso é que ambos não olhem para o lado.


Reberth Silppo

domingo, 12 de julho de 2009

Terras de ninguém

Hoje terras de ninguém que tem um alguém, perdidos estão todos sem saber de onde viemos ou para onde iremos, somos uma raça sem destino, a não ser para o fracasso e a realização da deterioração de uma terra reluzente que um dia já sorriu e havia vida.
Hoje nesta terra de ninguém, somos ninguém vivendo nas custas de nossa própria plantação maldita e má distribuída. Nada é comparada a natureza que dava-nos ar de graça, dava-nos vida, água, sol, terra e harmonia tudo de mãos beijada. Hoje se queres um ar fresco, compre um ar condicionado, se queres terra compre um lote, se queres água que tenha casa e que seja canalizada, se queres sol agradeça a Deus por que ainda é de graça.
Mas o homem de tão inteligente descobrirá novas técnicas onde teremos que pagar por tudo que a natureza nos proporcionou um dia. Feliz foi quem viveu e desfrutou de terras saudáveis antes que a bosta desta terra de ninguém fosse descoberta. Só poderia hoje resultar nesta porcaria de atmosfera onde o homem nunca se encontrou tão doente emocionalmente.
Reginaldo Silva Poso

sábado, 11 de julho de 2009

Eu

Estou no momento de alastrar amores, fervores e fatores, sou de tudo e de todos quem quiser ser feliz alastre-se também, mas só vibração de amores.

Reberth Silppo

Mulher

Sou eu a expressão do belo da criação e da virtude,
Sou dia sou noite sou o que deseja,
Fertilidade conquista e sabedorias me vestem
De significados que nem sei significar.
Desfrutando da mãe natureza também sou
Aquela que espalha ar para respirar
Água para viver, terra para trilhar e fogo para amar.
Sou de todos sou gente da gente, meu nome é mulher!
Sou livre pura e criação perfeita!
Acolho em meus braços todos, todos vocês
Mãe cheia de raça e soberania em tudo que há
Só vim para iluminar, meus filhos que jamais deixarei de amar.

Reberth Silppo

Carta para papai

Papai

É difícil, talvez fácil de expressar-se diante de um papel, mas difícil ainda é dizer de alguém que nos ama, mas que nos amou de forma errada. Tudo que é de mais não é saudável. Entendo-o que sua falta de presença paternal, familiar, brinquedos até mesmo do alimento sufocou-me de amores que não teve.
Hoje sinto falta do pai que você sempre foi, o tenho talvez mais como uma personagem importante que também o amo, mas que não quero amá-lo como tens me amado, este é o meu maior medo amar como você.
Não quero ter que acordar e descobri que esta personagem saiu dos meus quadrinhos e não tem mais vida. Dói, choro, meu peito sangra e nada consigo enxergar a não ser sua mão, mesmo que distante dizendo-me não desista o sacrifico é valido e meu amor por você é ainda maior.
Digo sim que o amo, mas do que adiante se cresci e hoje você já não me mima mais como criança que um dia fui, frágil sem poder nada alcançar e quando via-me crescendo arrogava a Deus que este dia não chegasse e que eu perdesse a meiguice de criança. Acredite Deus ouviu suas preces e nunca perderei esta meiguice e nem deixarei de ser criança, mesmo já sendo homem.
Não sei ao certo por que escrevo lhe esta carta, sinto-me confuso, não sei se por que o amo ou por que amo da forma não saudável como você me construiu, hoje viver sem sua figura é estar morto e não saber, por que minha alma, já despregada do corpo vaga, vaga sem rumo sem destino somente em desanimo por uma personagem que abandonou-me pelo caminho  nem mesmo suas mãos eu não as vejo mais, por que?
O que é o amor, o que é amar? Até onde o amor é saudável? o que fizemos conosco, o que somos o que tornamos, apesar de tudo, somos únicos perante Deus, e é só a ele que rogo por maior compreensão, faço-me feliz, quando você esta feliz, faço-me alegre, quando esta alegre, mas faço-me triste quando você me amou, e construiu em mim um ser que não sei quem sou, tudo é ilusão. Imagem distorcida, quem somos? Quem eu sou? Já que você é meu criador e eu sua criatura?
Desejo longos anos de vida, esta carta nada tem como propósito em magoar-lhe e sim despertar o que você fez comigo, reflita conscientemente e pergunte ao seu profundo Eu, e questione como pode alguém viver sem identidade, sem saber quem é. Espero que um dia você possa dizer-me quem eu sou, e esperarei, até não estarmos mais aqui. Quero uma resposta para poder viver, já cansei de não viver apesar de ter vida. Mas o que é a vida se não há identidade?
Quero viver poder falar com os pássaros, sorrir e ver que a vida é pouca para ser vivenciada mesmo que eu viva cem anos. Sinto falta de uma família, sinto falta de um pai, de uma mãe, de irmãos não, eles são melhores do que eu possa merecer. Mas será que os país tem os filhos que merecem?
São perguntas difíceis, mas se as pergunto, é por que sei quem tem a mais pura e verdadeira resposta. Sei que tem total possibilidade de respondê-las. Acredito em suas palavras e as necessito para destruir o que você construiu, quero construir-me e saber quem eu sou, quero ser eu, assim como talvez você seja.
Se me amas de verdade diga-me quem eu sou, enfia uma estaca neste monstro que modelou e deixe-me voar, liberte-me deste amor que hoje vejo que só me deteriorou e fez do tudo um nada construindo uma pintura que nem mesmo um especialista reconheceria.
Reginaldo Silva Poso

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Eu

Amar o próximo é um desafio e amar a si mesmo? Como é amar a si mesmo?

Reberth Silppo

Pétalas de amor- Amor fraterno

Não sei por que queria presenteá-lo,
Com rosas, talvez pelo seu perfume,
Pelas lindas pétalas que teriam aquelas rosa,
Da vizinha que todas as primaveras fazia

Questão de roubá-las para ti,
Mas sempre pensando farei um buquê lindo,
Mas nunca dava certo eu queria que elas
Ficassem sempre novas e perfumadas,

Para que nosso amor fora lembrado assim,
Com delicadeza, com amor e pétalas de amor
Então decidir que não tinha cheiro nem
Delicadeza como uma natural,

Perdi meses, então por que não comprar artificial,
E não é que pega pó e ficam feias e velhas,
Que pétalas seriam essas que não as acho
Eu pensava que não poderia achá-las,

E não é eu não quis enxergá-las,
Durante uma vida toda, mas que perca de tempo
Então percebi que essas lindas pétalas estavam
E sempre estiveram com ele, em seu jardim,

E elas se chamam Robert, Richard e Reginaldo,
Filhos sempre estarão ao nosso lado
Será que existem rosas mais lindas?
O que a natureza procriou jamais será

Afogada pela água ou sol que as queime
Não á terras que a soterrem nem ventos que arranque suas
Pétalas.

As forças divinas e naturais só fortalecem um amor,
Fraterno se entrelaçou, laços que não se desunem, regue e
Cultive essas rosas em seu jardim não, deixe que arranquem,
Suas raízes não existem mais rosas, que possam ser plantadas
Como essas.
Reginaldo Silva Poso

Sem Título

Criança não sei se sou
Se já fui, ou se ainda serei
A felicidade é que esperança
Elas ainda tem.

Mas, perdir-me quando criança
Eu fui, largaram da minha mão
E não a seguraram mais
Hoje, aqui estou a sua espera

Quero ser resgatado e amado
Estico minhas mãos para ti
Quero que enxugue minhas lagrimas
Que marcam minha face rosada e me leve de volta pra casa.

Reberth Silppo

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Eu

Se estamos na terra por uma missão, tenho certeza que a maior delas é de se encontrar e saber quem tu és?

Reberth Silppo

Onde é o meu lar?

Saudades eu tenho de donde vim
Trouxeram-me pra cá,
Onde não sei ficar.

Lá lembranças não tenho mais
Quero voltar e saciar,
Esta saudade que faz

Do meu peito sua morada
Sem rumo ontem, hoje e o amanhã eu estarei
Mas não quero permanecer sem um lar

Não quero aqui sem um rumo estar
Não quero sem rumo morar,
E sim um lar onde eu possa repousar.

Ficar sem destino é vagar
E deixar que as veredas da
Vida seque-me e roube meu ar

Reberth Silppo

O doce é ser criança

Em mãos como-o com os olhos,
Aperto chocolate que chega ficar mole
Fico louco para devora-lo, estou que não me aguento,

E quando o abro meus olhos brilham
Só consigo sentir um cheiro precioso,
Engasgo-me com tanta baba,

E antes mesmo de comê-lo peço a
Deus que minha alegria não termine.
E na primeira mordida foi como uma overdose,

Tudo roda, é pura sensação de prazer.
ficou mais saboroso quando lambuzei-me
E sujei minhas mãos, e meu rosto de alegria.

Deleitei-me sobre o doce e por um instante sentia-me
com quatro anos. O doce, o barato não é comer um chocolate,
e sim comer qualquer doce quando criança.

Reberth Silppo

terça-feira, 7 de julho de 2009

Eu

Pare e pense.
O que seria de um homem sem uma boa esposa?
O que seria dos filhos sem uma boa mãe?
O que seria do pai da mãe e dos filhos sem uma estrutura familiar?
E que seria de Deus se nós não fossemos seus fantoches?????

Reberth Silppo

Meu tesouro


Imagine um lugar onde os pássaros sorriem pra você, as montanhas sãos verdes, os lagos cristalinos. Boa energia e uma casa confortável de amor. Este é o meu tesouro. De mãos dadas caminhamos, sobre uma longa estrada que não parece ter fim, mas que há nela árvores com folhas coloridas, um ar harmonioso. Enche nossos pulmões de paz e união.

As flores cantam alegremente e os raios de sol nos purificam nos alimentam de fome. Fome de viver, fome de amar e em cada momento desabrocha um novo suspiro de alegria. Borboletas e sabias nos cercam e formam uma aliança de gloria e aprovação, onde esta atmosfera e união nos a confortam.

De passo em passo flores e fios de felicidades caem e concretizam um lindo ramalhete de esperança e fraternidade, com ele ouço juras de amor. Ontem. Hoje. E o amanhã - sempre. Amem.

Chegamos a um lago e nele debruçamos e deixamos nossas almas ouvirem a água rolar e seguir seu rumo, e a cada gotícula derramada nossa silenciosa conversa entrelaçava cada vez mais. Então olhei pra água que rolava e nela três imagens reproduziu. A minha pelos meus olhos, a sua e a nossa felicidade.

Hoje volto não sei se sozinho, mas mesmo com fiapos e vagarosamente com fé, sei que ainda juntos caminharemos e viveremos neste tesouro de lugar. E sei que este é o lar que você tanto um dia espera por chegar. Não quero pra casa voltar sem ter uma mão para segurar. Venha, caminhe comigo, e ouça os pássaros cantar, o verde do vale e as águas rolarem neste lugar sobrenatural onde podemos cristalinamente nos amar. Agora que eu a ou (o), conheço não tenho mais que fabular, com você quero caminhar, estique suas mãos e faça um cordão e levem todos aqueles que amam para este tesouro de lugar.
Reberth Silppo

Uma rosa para Maria Flor

Maria, uma pele doce, perfumada e delicada
Flor cheirosa amorosa e desabrochada

Maria, calma, linda e generosa
Flor amável, gentil e inteligente

Maria, uma flor sabia a espera
Flor amiga compreensiva a espera por Maria

Maria, foi ao encontro de Flor, leva a Maria uma Rosa Flor
E ai tornou-se a minha inspiradora.

O meu alicerce a minha vida a minha Maria.
Maria Flor te dou essa rosa. Te dou essa Flor
Com todo meu amor.

Reberth Silppo

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Eu

Amizade: aquele que é amigo de todos sabe que não é amigo de ninguém. Já aquele que sabe escolher a amizade pelo faro como um cachorro escolhe bem.

Reberth Silppo

O pianista

Morávamos em uma pequena vila e distante da urbanização, pobres
tinha dia que não havia o que comer nem o que beber, mas mesmo
assim mamãe dava um duro para não perder o equilíbrio nem
chorar na minha frente. Queria ter um irmão, assim teria com quem
brincar, mas do que adiantaria também passaria fome e frio assim
como nós. Não sei quem é ou quem foi meu pai, só sei que minha mãe
vale por muitos homens e somos felizes e unidos da forma que vivemos,
temos alguns vizinhos solidários que parece nos querer bem, e sempre
que podem dão-nos algo para comer e vestir.
Página 04
Fragmento do livro: O pianista
Reberth Silppo

Às vezes 1

Às vezes sinto falta,
Sinto falta de amar
E do amor.

Às vezes sinto falta,
Sinto falta de andar
De percorrer.

Às vezes sinto falta,
Sinto falta de você
E de mim.

Às vezes sinto falta,
Principalmente de mim
Quem eu deixei de ser
De quem eu deixei de viver.
Reberth Silppo

domingo, 5 de julho de 2009

Eu

A saudade é uma amiga, como aquela que sabe abraçar ou te fazer chorar.


Reberth silppo

Ápiro

-Bom vamos começar a escrever. Saio de casa quase todos os dias, vou para o meu encontro com as palavras. Ando de forma lentamente consigo assim ver tudo que durante dezoito anos não via, meus vizinhos, as árvores deixando suas folhas caírem vagarosamente ao chão. As pétalas das rosas exalando seus perfumes e as flores desabrochando de maneira jamais admiradas pelos meus olhos. E descubro como é suficiente ter pouco para ser feliz, ando e ao andar ouso risadas das crianças, os casais fazendo planos futuros e os velhinhos de mãos dadas sorrindo e lembrando da infância. Olho para o chão com o cair de uma flor eu presencio uma morte, uma formiga se afogando em uma gota de água. Como pode o mundo ser tão grande para alguns e para outros pequeno.
Página 101
Fragmento do livro: Ápiro
Reberth Silppo

Histórias

A flor que vejo tem sua história.
O açúcar que adoça meu café tem sua história.
A menina que chora tem sua história.
O avô que leva a criança em seu colo também tem a sua história.

A música que se ouve tem sua história.
O perfume que sinto tem sua história.
A palavra que fala tem sua história.
O beijo que não vejo também tem sua história.

A alegria que tenho de escrever tem sua história.
A lagrima que derramo tem sua história.
O sorriso que demonstro também tem sua história.
O grito que dou também tem sua história.

E o escritor que aqui escreve essas histórias?
Reberth Silppo

Menina-Moça Mulher-Mãe

Nas terras de barro reina alegria
Menina eu era e não sabia,
Brinquei, cantei, chorei.

Moça tornei, ainda pouco
Com bonecas brinquei
E os estudos nunca abandonarei.

Mulher hoje eu sou
Casa, roupa e família sempre terei
Trabalho e estudo com isso, feliz serei.

Hoje mãe uma honra
Que serei, a sementinha em
Mim semeei, e com amor e alegria
E fé eu a cultivei.

Hoje em meus braços
Meu querubim alimentei
E com sua prensença
Todos os dias feliz mãe serei.
Para uma amiga que hoje é mãe. Vanessa.
Do livro: Sem compromisso
Heterônimo Reberth Silppo

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Eu escrevi um poema alegre

Eu escrevi um poema alegre
E lindo, apenas da minha euforia.
Que não vem de mim está alegria,

Mas das oscilações da vida
Que horas nos da formosura
Oras formosura nos da.

Nada importa ao tempo
Se nos da ou deixa de presentear.
Eu fico junto á correnteza,

Olhando as ondas leves passarem e das cartas
Que me escreves faço barquinhos de papel
E navego sobre eles rumo a sua maré de amar.
Do livro: Sem compromisso
Heterônimo Reberth Silppo

Eu

Minha casa, minha vida, simplesmente minha escrita.
Faço e desfaço, dos estilhaços. Procurados e desencontrados.
E depois de tudo. Descubro o lindo saber do meu eu.
Disseram-me: - O homem escreve por que o mundo não o basta.
Então descobri que poderia ser Deus e faço-me Deus, sempre
que escrevo. Um novo olhar nasce e o mundo renasce.
Reberth Silppo

Incompleto

Porque falta?
Falta mão, pão e irmão.

Porque falta?
Falta coração, paixão e compreensão.

Porque falta?
Falta solidão, posição e familiarização.

Porque falta?
Falta daqui, falta dali.

Se tira aqui, falta lá.

Se tirar de lá ficará sobrando aqui.

Ser incompleto é um destino do homem?

Completo é o que o homem jamais será?

Se o homem não fosse essa espécie de charada
não teria donde tirar nem colocar! Não tem como decifrar.

O homem não quer ser completo, ele necessita da falta
Do querer. Querer aqui, querer dali, querer de lá.

Um pouco de irmão, pão, familiarização.
Mas um pouco dele é sempre desilusão.
Reberth Silppo

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Eu

A arte de mar é para poucos, mas aqueles que dizem.
Bom dia. Como vai. Sorri. Faz o bem ao seu próximo,
e ama inconscientemente.
Reberth Silppo

Sem Título

De pé tento me manter
Mas horas minha pele desprega do corpo
Nem mesmo os ossos me dão sustentação

Que loucura, horas estamos no auge
E quando olho mais profundamente
Descubro-me cavando um poço

Poço ao qual faço minha morada,
Não quero de lá sai e olhar minha
Derrota. Que medo tenho de me ver!

Enquanto estava do lado de fora
Enterrei-me quando vivo
Para não mais me assustar.

Rebert Silppo

Sem Título

Enquanto criança
Elas nos protegem e rogam a Deus
Para que fiquemos sempre assim. Frágil e amável.

Talvez para poucas as orações sejam atendidas
Porém frágil e amável nem todos são.

É quentinho, confortável, amoroso e saudável.
Pergunto-me. Será que um dia sairemos
Do útero por vontade própria? Não sei.

Mas quando, crescemos e lidamos com o mundo e sofremos
choramos, e para nossa trsiteza nem mesmo a cama é tão confortável.
E negamos tudo e a todos.

Enquanto choramos sobre a cama e o mundo diz se fechar
e nada mais sorri, lá vem o ombro amigo nos acalmar
E logo nem mesmo o colo mata a sede de conforto

Percebemos então o quanto faz falta nos abrigarmos em um lugar quentinho
amoroso e saudável que jamais abandona. Mas que nos ensinam a chorar.

Reberth Silppo

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Eu

A escrita me descobre e assim quem sabe um dia eu possa ler-me.
Reberth Silppo

Amei

Amei quando o céu chorou
Amei quando o vento grito
Amei quando o sol cantou
Amei quando a terra falou,

Amei quando descobrir-me
Amei quando não me amava
Amei quando acordei
Amei quando amei,

E quanto mais eu amo-me
Redescubro os valores humanos
Reconstuído pelos estilhaços
Provocados em mim,

E então passei amar-me
Amar ao todo
Ao amor que sou
Eternamente
Amarei.
Reberth Silppo

Sem Título

Quem não é 1?
Quem não quer ser 2?
Às vezes 3 precisamos ser,
E até 4, somos obrigados a ser.

Mas quanto de nós nascemos? Crescemos e vivemos?
Quanto de nós, deixamo-nos por ai?
Por ai ficamos e vagamos ao destino do nada.
Quando somos 1, mas querendo ser 2, e quando precisamos ser 3, querem que sejamos 4.

E de tanta multiplicação caímos na ausência da vida,
Ficamos espalhados por ai sem saber quem deixamos de ser.
Orando para que uma criança monte e desvende este quebra-cabeça.
Reberth Silppo

Tu! Sempre amarei

Quando avistei, sei que amei,
Quando amamos amor exalamos,
Devaneio de amor dia e noite fizemos.

Nunca soaria canto de despedida,
Mesmo juntos a saudade crescia,
E sempre fazíamos da cama nossa moradia.

Um dia perguntei: - Tu me amas?
Tu! Sempre amarei.
Reberth Silppo

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Desalado

Houve uma grande explosão
E nada parecia ter vida
Nem mesmo ela sorria

Choros, dores, e frio
Qualquer um sentiria
A melancolia era amiga

O espaço, a terra, a água e o ar
Desintegraram, e o que restou
Tudo que não deveria

Assim olhos, pernas, mãos e coração não se
Sentiam,só havia uma mão vazia e a outra amputada,
Nem lastimas ninguém sentia

E o único que nos abraçava
Era a melancolia
Tudo devastado até nossa alma

Que por um instante petrificou
E nada havia. Não há distinção.
Não há fé. Não há. Não há.

Vazio tudo ficou e reinou.
Desalados os anjos ficaram
Quem seria o querubim? Quem poderia voar?
Quem poderia nos salvar?

Reberth Silppo

Sem Título

Lembro-me quando aqui cheguei
Triste minha cidade deixei
Não sabia o que aguardava-me

Meus olhos cabisbaixo não enxergavam
Minhas pernas de casa não queriam sair
Nem as flores queriam flori

Nada parecia ter vida
Sem graça parecia ser
E mesmo sendo palhaço faltava-me graça
Pequeno fragmento da poesia do
Heterônimo Devon Clemo
Do livro: Paris e Eu

João e Maria

Conta a lenda que dormia
Uma donzela encantada
A quem só despertaria
Um donzelo, que viria
Com sua moto calibrada

Ele tinha ultrapassado
As leis do mal e do bem
Antes que um outro alguém, chegasse também
Fez o contorno subiu a ladeira
Assim com o seu GPS, não ficaria de bobeira

A donzela adormecida
Assim espera, adormecida espera
Dorme sonhando com o ronco da chegada
Espera ser conquistada
Enfeitada de purpurina e meia fina donzela espera

Longe, mas a cem por hora, ele vem
Sem saber que destino o espera
Rompe o semáforo e segue sem rumo
Ele é dela e ela também
Ela pra ele é o motoboy atrasado

Seguiremos o destinos juntos
Ele chega chorando e ela curtindo a ressaca
Ele olha pra ela, ela olha pra ele
Ela diz a ele: -Meu amor!
Ele responde a ela: - Você é pura cachaça.
Paródia
Pessoa,Fernando
Heterônimo Reberth Silppo

domingo, 28 de junho de 2009

Falo, Faço, Pouco, Tudo

Falo e faço
De tudo um pouco
Do pouco um tudo.

Faço e falo
Um pouco de tudo
Um tudo de pouco.

Tudo, pouco
Faço, falo, falo e faço
Ás vezes um pouco, ás vezes tudo

Ás vezes nem tudo, ou nem pouco
Pouco, tudo, faço, falo
Ás vezes, Ás vezes, Ás vezes.
Reberth Silppo

Sem Título

Revidei com um intenso grito de coragem, fomos de encontro com nossos medos. Com muita força nos chocamos entre gritos, espadas, raiva, lanças, garfos, colher, espumadeira, peneira, faca, panela, concha, rolo de macarrão, frigideira, copo, bule de café, chaleira e amor. Enfraqueciam alguns e encorajavam outros, lutamos e jurei a mim mesmo que só sairia do campo de guerra morto.
Deparei-me com o guerreiro amaldiçoado de cara amassada, feio e escuro quando olhei-o bem percebi que era eu mesmo. O meu maior inimigo sou eu, foi muito confuso e assustador, um choque ao me ver, mas entendi que para ser forte temos que verdadeiramente matar nossos lados negativos para crescer.
Com grandeza corri em minha direção lancei minha espada de ouro em meu coração e diante de sua tropa matei-me...
Página 18
Fragmento do conto: O mundo de Delfino
Heterônimo Reberth Silppo

Sem Título

Já desisti de mim
E penso que ela será o
Meu melhor, a minha morada

É para lá que quero ir o
Quanto antes e repousar,
Deste mundo, desta vida
Que não tem mais sabor, que não vale
Mais a pena fingir
Que vivo quando já dormindo

Estou cansado de tudo
E de todos, para que continuar
A forçar a minha natureza

Sei que não sou daqui
Mas de donde sou?
Do céu? Da terra?

Pôde comprovar e cá na terra
Não quero mais morar
Ir pro céu, lá uma dádiva que será.

Do livro: Poesias do meu Eu
Heterônimo Emiliano Costa

sábado, 27 de junho de 2009

Pitanga

A noite não poderia estar melhor muito calorosa, e diferente, o céu brilhava como nunca, parecia ter fogo sobre o ar, estava tudo perfeito, só estava um pouco nervosa nunca cantei na frente de ninguém e nunca dancei desta maneira para ninguém. Amapola logo veio me contar que a casa nunca esteve tão cheia, estava um furdunço, Dona Jozete fez á apresentação dizendo:
- Brigada pela presença de todos, estou feliz de vê-los todos meus queridos amigos aqui unidos para uma noite de festa e em plena estréia de Pitanga uma linda e sagas jovem nordestina que canta e dança com muita sedução, espero que todos vocês homens gostem e quero sempre contar com a presença das autoriades aqui presente, vocês faz com que nossa noite fique ainda mais bonita. Com vocês a linda jovem cantora e sedutora Pitanga.
Estava muito linda com pouca roupa, vermelha, preta e marrom espécie de calcinha e sutiã, não sei descrever o que senti, mas com certeza sabia que tinha potencial para exibir-me. E foi o que fiz com muito louvor, deixei todos aqueles marmanjos sem pressa de ir embora, fiz da minha apresentação a casa deles, uma noite inesquecível sentia-me uma loba ao luar que nascia e enchia-me de desejo e loucura. Cantei, dancei e nua quase fiquei, mas para o delírio de todos prometi que a cada semana faria uma nova surpresa, mas que ajudassem-me a dar o leite para as crianças.
Página 41
Pequeno fragmento do livro: Pitanga
Reginaldo Silva Poso

A menina

Vi crescer e ficar forte
Primeiro foi a ideia de deixar meu jardim mais bonito
Com isso veio a chuva para molhá-la
Depois o adubo para crescê-la forte e saudável,

Depois o sol para aquecê-la e fazê-la brilhar
O vento veio a soprá-la e deixá-la mais bela e vistosa
Minha menina que hoje esta linda
Mesmo depois de algum tempo

Continua rosa vistosa
Harmoniosa
Cheirosa

Continua bela, como menina
Minha menina rosa
Que rosa mais bela, essa minha menina.
Do livro: Diferentes poesias colidentes 2
Heterônimo Reberth Silppo

Amorzinho

Se tu me amas
Grite bem altinho.

Suba numa torre e grite
Assuste os passarinhos

Se me queres, então me enlouqueça!
Não faça nada de vagarinho

Viva tudo de montinho
Porque a vida é breve

Mas, breve meu amorzão
Por amorzinho não é não.
Do livro: Sem compromisso
Reginaldo Silva Poso

Carta ao bom velhinho

Assim nascia não sei se era noite ou dia, com minha alegria, flocos de neve caia risos eu ouvia.
Um ar debruçava-se em harmonia, as casas tinham pisca-pisca, árvores cheias de mimos, tâmaras, champanhe e peru na mesa de poucos terão, para outros faltarão, presente, alguns trocaram, mas tenho certeza que com fome de oração nos suprirão. Envio esta carta ao senhor da oração, batizado carinhosamente de Noel: o bom velhinho. E com ela vai minha esperança para que os espíritos natalinos estejam conosco em nossos lares e em nossas almas também.
Que em cada floco de neve caia e penetre com ternura em nossos corações, tornando-nos mais esperançosos e que nesta data festiva cada filho do senhor seja presenteado com suas principais necessidades.
Na casa que faltar alimento, presentei-o com emprego, na que não houver sabedoria dê paciência, na que precisar de equeilíbrio leve a paz. Na minha leve biscoitos com leite e feliz serei ao acordar e souber que este natal foi diferente. Confortante. Espero que nós filhos de Deus assimilamos o verdadeiro espírito natalino. Feliz natal todos os dias.
Por: Miguel Heterônimo de
Reberth Silppo
19/20-11-08

Mais um motivo da Rosa

Feliz é aquela pétala que cai e renova: Voa.
É ser, é fazer é ter, mas não morrer.

Rosas terei, amarei não afligirei,
Vivas no jardim, assim a encontrarei.

Suave, pétala que cai em mim
E delicadamente seu perfume me enobrece. Me adoça.

Seus espinhos não me machucam
Acordam-me simplesmente de um
Confins que nunca terei.
Intertextualidade: Cecília Meireles
Do livro: Sem compromisso
Heterônimo Reberth Silppo

Auto-Retrato

Retrato que me faço
De traço em traço
Às vezes me pinto em céu
Às vezes em terra

Às vezes me pinto de coisas
De coisas que já existiram
E de coisas que nem lembranças
As tenho mais

E desta imagem que faço
E refaço cria-se
Uma distorção pintada
Do tudo e do nada.
Do livro: Sem compromisso
Reginaldo Silva Poso

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Um olhar

Perde a inocência da infância
Descobre o amor, e dele faz o
Seu tormento, sem trégua
Sentes medo do amanhã
Mas o que é o amanhã?

Senão o agora
Debate-se entre os lençóis
Ao bater a solidão no peito
Coração apertado, vontade de chorar
Mas o que são as lágirmas,

Senão a esperança de sorrir
amor sentimento que chega
Ser abstrata loucura
De insanos sem medidas
Que faz romper a noite em claro,

No desejo incontrolável de entregar
Que debulha em suspiros e fadiga
Enquanto a aurora se desponta renovando o tormento
Oh! Vida que se mostra tão longa
E no entanto dura tão pouco.
De Marcelia
Para
Reginaldo S. Poso

Cidade que já foi maravilhosa

Ah! cidade maravilhosa que já não és mais
Quando passeávamos de bicicleta
Quando as crianças ainda sorriam
Quando as flores ainda respiravam,

Ah! cidade maravilhosa que já não és mais
Quando os tempos antigos eram saudáveis
Quando ainda existia família
Quando os olhos ainda enxergavam a beleza,

Ah! cidade maravilhosa que já não és mais
Já não és mais apaixonante
Já não nos envolve mais,

Ah! cidade maravilhosa que já não és mais
Mas que um dia já foi
E quem sabe um dia volte a nos abraçar mais e mais.
Do livro: Diferentes poesias colidentes 2
Reginaldo Silva Poso

Saudosa infância

Tempos que não voltam mais
Quando se era feliz, quando a vida ainda sorria
Quando ser feliz era ter um doce, andar descalços, ser criança
Tempos que se foram

Foram para não voltar mais e aqui só nos resta os lamentos
A saudosa infância, infância saudosa
Quando brincávamos nas ruas libertos, livres como pássaros onde a maldade
não existia

Quando subiamos em árvores e nos sentiamos animais
Tempos que não voltam mais
Quando faziamos amigos com facilidade, quando tudo era mais fácil

Onde não existia malicia e sim sinceridades e brincavamos sem pudores
Saudosa infância, infância saudosa
Tempos que se foram e que não voltam jamais.
Do livro: Diferentes poesias colidentes 2
Reginaldo Silva Poso